Ordenar por:

Notícias

As atividades de fusões e aquisições (M&A) devem voltar a ganhar tração no Brasil devido a uma confiança maior dos investidores locais e estrangeiros no cenário macroeconômico com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência da República. Essa é a percepção apontada por especialistas consultados pelo Lexis 360. Operações que estavam em compasso de espera voltarão a andar, mas isso não quer dizer que os negócios vão se tornar palpáveis de forma imediata. 

30/11/2018 16h26

Após a definição do novo governo, com a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), uma leva reprimida de operações de fusão e aquisição deve ser destravada. Esse é o cenário que advogados consultados pelo Lexis 360 avistam para os próximos meses no país.

31/10/2018 06h00

Levantamento da Transactional Track Record (TTR) revela uma baixa importante no número de operações de fusão e aquisição no país no mês que antecede as eleições. O índice, baseado em dados extraídos até 27 de setembro, teve uma queda de 44,78% no mês, comparado ao mesmo período do ano passado. No total, foram 74 transações, sendo 52 de M&A, 16 de venture capital e 6 de private equity. Desse total, 41 já foram concluídas e 33 estão em curso.

28/09/2018 06h00

As eleições de outubro têm afetado as operações de fusões e aquisições no Brasil e provocado uma suspensão temporária nas tomadas de decisões. A imprevisibilidade do processo eleitoral deixa os investidores receosos com o rumo que as reformas vão tomar, como serão feitas as indicações para agências reguladoras e com a condução da política econômica no próximo governo. Grandes players, especialmente os que dependem mais de decisões no plano do Executivo, estão em standby. É o caso de Embraer e Petrobras, por exemplo, que têm negócios engatados (com Boeing e LyondellBasel, respectivamente), mas não devem concluir os deals antes das eleições de outubro.

31/08/2018 06h00

A volatilidade do mercado antes das eleições de outubro pode gerar incertezas e enfraquecer o apetite dos investidores estrangeiros, que preferem esperar por um cenário político mais definido antes de voltarem a atuar em operações de fusões e aquisições no país. Mas há exceções. 

31/07/2018 14h32

O cenário de fusões e aquisições neste primeiro semestre foi dominado por bancos estrangeiros e brasileiros financiando uma considerável parcela das operações de grande calibre no país, como a compra da Eletropaulo pela italiana Enel, da americana National Beef pela Marfrig, entre outras.

03/07/2018 16h44

    Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.
    Campo obrigatório.