Ordenar por:

Notícias

A SBF, dona da Centauro, fez a primeira oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), do ano na Bolsa na quarta-feira (17). Segundo informações do Infomoney, a Centauro conseguiu captar R$ 772,2 milhões, ao precificar suas ações a R$ 12,50 cada. O IPO tem como objetivo obter capital para abrir e reformar lojas e amortizar parte de sua dívida. Ao todo a Centauro tem mais de 192 lojas em 97 cidades brasileiras, além de um e-commerce. A B3 estima que, entre IPOs e ofertas subsequentes (follow on), haverá cerca de 30 operações em 2019, algumas delas são de empresas como a locadora de veículos pesados Vamos, subsidiária da JSL, que entrou com pedido de registro na CVM para o IPO, em um processo que envolverá a venda de papéis primários e secundários (vendidos pela JSL). A Neoenergia também deve estrear em breve. O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, traçou, no início de abril, uma forma para que o banco venda sua participação na Neoenergia por meio de um IPO. A expectativa de Novaes é de que a negociação ocorra ainda no primeiro semestre.

17/04/2019 17h57

O mercado de capitais brasileiro movimentou R$ 66,8 bilhões em operações realizadas no primeiro trimestre de 2019, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O resultado representa queda de 9,9% em relação ao mesmo período do ano passado. O número de operações também caiu para 131, contra 210 nos três primeiros meses de 2018.

11/04/2019 19h21

O relatório semanal da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) aponta que a indústria brasileira de fundos de investimento captou R$ 14,7 bilhões entre os dias 1º e 15 de março de 2019. A instituição destaca, mais uma vez, o desempenho da classe de Renda Fixa, que registrou ingressos líquidos de R$ 12,8 bilhões.

21/03/2019 15h33

O índice Ibovespa atingiu, pelo segundo dia consecutivo, a marca de 100 mil pontos. As negociações do dia iniciaram, as 10 horas, com o índice perto da pontuação histórica, chegando a marca de 100.195 mil apenas quinze minutos depois da bolsa ter aberto. Cerca de cinco minutos depois, o índice caiu abaixo dos 100 mil pontos, se mantendo assim até pouco depois do meio dia, quando voltou ao patamar histórico. A maior pontuação do dia, 100.412 mil pontos, veio quinze minutos antes das duas da tarde. O Ibovespa se manteve acima dos 100 mil por boa parte do dia, caindo novamente na última hora de negociações da bolsa paulista. Pouco depois das dezesseis, o índice saiu de 100.010 pontos para 99.372, a menor pontuação do dia. Ele voltou a subir faltando quinze minutos para o término das negociações, encerrando o dia em 99.688 mil pontos. Esse foi o segundo seguido no qual a bolsa atingiu tal pontuação. Na segunda-feira (18), a B3 havia chegado aos inéditos 100.038 pontos na máxima perto das 15 horas. No final do pregão, o índice apresentou queda e, segundo informações do Valor, ficou a apenas sete pontos de encerrar na nova faixa: subiu 0,86%, aos 99.993 pontos. O giro financeiro foi robusto: R$ 11,5 bilhões.

19/03/2019 18h41

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.