Fatos relevantes - de 1º a 5 de abril

Veja os destaques dos comunicados de Vale, Eletrobras e Minerva

Por Gabriela Freire Valente e Isabella Miranda - redação@lexisnexis.com.br

04/04

Hapvida compra healthtech Infoway por R$ 20 milhões

A Hapvida Participações e Investimentos S.A. celebrou um contrato de associação e compra de quotas da Infoway Tecnologia e Gestão em Saúde Ltda., uma healthtech com atuação em Healthcare BPO (business process outsourcing) nas regiões Nordeste e Norte do Brasil. Com a transação, a companhia deterá 75% de uma holding (joint venture) que deterá 100% das quotas da Haptech Soluções Inteligentes Ltda. e 100% das quotas da Infoway. Os outros 25% da holding serão detidos pelos atuais quotistas da Infoway. O montante referente à aquisição da participação societária, inicialmente, é de R$ 12,5 milhões, os quais serão pagos dentro de doze meses contados do fechamento da operação. Adicionalmente, o valor da aquisição poderá ser acrescido em R$ 7,5 milhões, totalizando R$ 20 milhões, a depender do desempenho do plano de negócios que será executado durante os próximos cinco anos em conjunto com os atuais quotistas da Infoway (earn out), os quais, além de sócios minoritários, continuarão na administração da joint venture. 

Gerdau amplia capital social com conversão de debêntures

O conselho de administração da Metalúrgica Gerdau S.A. aprovou a homologação do aumento do capital social da companhia no valor de R$ 129,7 mil, decorrentes da conversão voluntária de 1,3 mil debêntures.

Oferta secundária da Eneva deve movimentar R$ 1,1 bilhão

A Eneva S.A. informa a conclusão do procedimento de bookbuilding de sua oferta pública secundária de ações, com o estabelecimento do preço por ação de R$18,25, resultando em um montante total de R$1,1 bilhão. A oferta será conduzida com esforços restritos de distribuição de 60,6 milhões de ações ordinárias de titularidade do Itaú Unibanco S.A., da Uniper Holding GmbH, do Banco Pine S.A., da Dommo Austria GmbH e do Banco BTG Pactual S.A. A operação é realizada no Brasil, em mercado de balcão não organizado, sob a coordenação do Banco Itaú BBA S.A., do Citigroup Global Markets Brasil, Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A., do Banco BTG Pactual S.A. e do Banco Santander (Brasil) S.A., nos termos Instrução CVM n° 476/2009, contando com esforços de colocação das ações no exterior pelo Itau BBA USA Securities, Inc., Citigroup Global Markets, Inc., BTG Pactual US Capital LLC e Santander Investment Securities Inc. A quantidade de ações inicialmente ofertada foi, a critério do Itaú Unibanco e do BTG Pactual, em comum acordo com os coordenadores da oferta, acrescida em 21,4%. O início de negociação das ações na B3 ocorrerá no dia 8 de abril de 2019, e a efetiva liquidação da oferta ocorrerá em 10 de abril de 2019.

Brandes eleva fatia na Embraer para 15%

A gestora de investimentos Brandes lnvestment Partners informa que elevou a participação de suas carteiras na Embraer S.A. para 15,01%. 

Eletrobras não identificou irregularidades de presidente da Eletronuclear

Diante das notícias sobre o suposto poder de influência do ex-presidente Michel Temer na Eletrobras Termonuclear (Eletronuclear), as Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras) esclarecem que a investigação independente conduzida pelo escritório de advogados Hogan Lovells não detectaram qualquer suspeição sobre a conduta do Sr. Leonam dos Santos Guimarães, ex-Diretor de Planejamento, Gestão e Meio Ambiente e atual diretor-presidente da Eletronuclear, ou qualquer envolvimento deste com o esquema de corrupção encontrado na Eletronuclear. Segundo a companhia, os atos ilícitos relacionados a Usina Nuclear de Angra 3, identificados na investigação independente, foram objeto de medidas administrativas cabíveis, tais como encerramento de contratos e exoneração de executivos envolvidos, bem como o registro de perdas da ordem de R$ 141,3 milhões.

Guepardo reduz participação na JSL

Fundos geridos pela Guepardo Investimentos LTDA. alienaram ações da JSL S.A. e reduziram sua participação na companhia para 4,9%. 

Smartfit quer captar R$ 1,3 bilhão em debêntures

O conselho de administração da Smartfit Escola de Ginástica e Dança S.A. aprovou a quarta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da companhia no valor total de R$1,3 bilhão. A oferta pública será realizada nos termos na Instrução da CVM 476. 

04/04

Conselho da Light aprova emissão de R$ 750 milhões em debêntures

O conselho de administração da Light Serviços de Eletricidade S.A. aprovou a 16ª emissão pública de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de até R$750 milhões.

Sabesp diz que não há definição sobre capitalização e cogita desinvestimentos

Questionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que o governo do estado de São Paulo, seu acionista controlador, avalia a capitalização da companhia no contexto de uma reestruturação societária, além de cogitar cenários de desinvestimentos. Segundo a Sabesp, no entanto, não há qualquer definição ou mesmo intenção baseada em fatos concretos a respeito da forma ou estrutura para a operação pretendida ou cronograma para sua implementação. 

Equatorial contrata financiamento de R$ 1,2 bilhão com o BNDES

A Equatorial Energia S.A. informa a celebração de um contrato de financiamento entre suas controladas Equatorial Transmissora 4 SPE S.A. e Equatorial Transmissora 6 SPE S.A. e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor de até R$ 1,2 bilhão. O montante está limitado a 80% do projeto financiado. A operação terá prazo total de 24 anos, com 40 meses de carência de principal e juros. Com este financiamento, a Equatorial Transmissão equaciona 90% do funding de longo prazo contratado para os seus projetos das SPEs de 1 a 8.

EWZ Investments chega a 10,9% do Banco Pan

A EWZ Investments LLC ampliou sua participação no Banco Pan S.A. atingindo 10,9% das ações preferenciais nominativas de emissão da companhia.

Linx não confirma follow-on nos EUA

Depois de o jornal O Estado de S. Paulo noticiar que a Linx planeja captar US$ 300 milhões  no mercado norte-americano, a companhia esclareceu que avalia todas as alternativas disponíveis no mercado, inclusive a realização de um follow-on e eventual listagem em uma bolsa de valores dos Estados Unidos. Entretanto, até o momento nenhuma decisão definitiva a respeito do assunto foi tomada pela administração da companhia. 

Adolpho Lindenberg firma acordo de investimentos de R$ 300 milhões

A Construtora Adolpho Lindenberg S.A. celebrou um acordo não vinculante com as empresas 7 Bridges Latin America LLC e 7 Bridges Brasil Empreendimentos e Participações Ltda para investimentos conjuntos de até R$300 milhões em empreendimentos de médio e alto padrão. O investimento está sujeito a diversas condições precedentes.

Minerva resgata bonds perpétuos e paga R$ 72 milhões

A Minerva S.A. exerceu a opção de resgate da totalidade dos bonds perpétuos, e representativos de dívida emitidos no exterior pela sua subsidiária Minerva Luxembourg S.A., com taxa de juros de 8,75%. O valor principal agregado dos títulos liquidados foi de US$ 70,5 milhões. O valor total pago pela Minerva foi de US$ 72 milhões, o que inclui juros acruados. Este era o instrumento de dívida mais caro da Companhia e a operação segue em linha com o plano de aceleração da desalavancagem da Minerva, anunciado em setembro de 2018.

Vale firma compromissos financeiros com o governo de Minas Gerais

A Vale S.A. firmou uma série de acordos que preveem aportes financeiros da empresa para o governo do estado de Minas Gerais e municípios mineradores. Parte dos acordos visa a minimizar perdas de arrecadação do estado e dos municípios em função de paralisação de algumas unidades produtivas da empresa. Vale e o governo de Minas Gerais estão estudando a possibilidade de adotar um novo enquadramento fiscal, que permitirá que o governo passe a recolher R$ 107 milhões adicionais por ano a partir de 2020 em ICMS sobre a venda de minério da Vale para uma empresa siderúrgica em outro estado. Poderia ser repassado também o valor retroativo aos últimos cinco anos, que chegaria a R$ 550 milhões. Adicionalmente, a Vale assinou um acordo com a Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig), por meio do qual a empresa fará aportes financeiros no valor total de R$ 100 milhões, para apoiar as cidades onde operações da empresa foram paralisadas - que, portanto, deixam de arrecadar impostos - a manterem a oferta de serviços essenciais à população. A Vale também assinou termo com o Governo do Estado para apoiar a segurança das comunidades por meio de doações a serem feitas para a Defesa Civil e a Polícia Militar.

Investigada pela PF, Saneago diz priorizar práticas de compliance

Questionada sobre notícias acerca de investigações da Polícia Federal (PF), a Saneago esclareceu que tem priorizado a implantação das melhores práticas de governança e compliance, para garantir a lisura em todos os processos da companhia. A Operação Decantação, da PF, apura fraudes em licitações da Saneago no estado de Goiás entre os anos de 2012 e 2018. A companhia disse repudiar “quaisquer práticas de associação criminosa, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa e/ou fraudes em processos licitatórios e informa que a atual gestão tem adotado as melhores práticas de governança e combate a corrupção”. 

03/04

BB-BI Investimentos vai desinvestir na Neoenergia através de oferta pública
A Neoenergia S.A. informou que a participação do BB-BI Investimentos S.A. na companhia será desinvestida por meio de oferta pública de distribuição de ações de emissão da Neoenergia ainda no primeiro semestre.

Seguros Aliança vai encerrar operações no Uruguai
A Companhia de Seguros Aliança da Bahia S.A. deliberou o encerramento das operações da Aliança Uruguai, mantida através de contrato de Agência, firmado com Antonio Vivo y Cia. SRL. O encerramento se dará através da venda da companhia.

Viver aprova grupamento de ações
A Viver Incorporadora e Construtora S.A. aprovou o grupamento das mais de 463 milhões de ações ordinárias de sua própria emissão, na proporção de 10 ações para formar uma ação.

Eletrobras altera prazo para transferência de controle da Amazonas Energia
Centrais Elétricas Brasileiras S.A. (Eletrobras) alterou o prazo para a transferência do controle da Amazonas Distribuidora de Energia S.A. para o Consórcio Oliveira Energia (ATEM), caso o poder concedente prorrogue a designação para prestação dos serviços de distribuição, pela referida distribuidora, para até 15 de abril de 2019; e que o Poder Concedente assegure que os recursos necessários para operar, manter e fazer investimentos relacionados à prestação temporária do serviço público da respectiva distribuidora sejam providos pela tarifa e/ou pela União e/ou pelos Fundos Setoriais, mantendo a neutralidade econômica e financeira integral de todo o novo período de designação, sem qualquer aporte de recursos pela Eletrobras.

Coelba aprova emissão de debêntures
A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) aprovou sua 12ª emissão de debêntures, não conversíveis em ações, em até duas séries, no valor de R$ 700 milhões. As debêntures terão valor unitário de R$ 10 mil. 

Braskem toma ciência de bloqueio de R$ 6,7 bilhões por incidente em Maceió
A Braskem S.A. informa que tomou conhecimento pela imprensa da ação judicial proposta contra ela pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública, ambos do estado do Alagoas, cujo pedido seria o bloqueio de valores e bens da Braskem no montante aproximado de R$ 6,7 bilhões. A medida visa garantir eventuais indenizações à população afetada pelo fenômeno geológico ocorrido em bairros próximos à área de extração de salgema em Maceió. A companhia alega não ter sido intimada nos autos da ação, mas avaliará e tomará as medidas pertinentes nos prazos legais aplicáveis e manterá o mercado informado sobre qualquer desdobramento relevante sobre o assunto. 

Hering publica edital de OPA para fechamento de capital
A Lojas Hering S.A. publicou o edital da oferta pública de aquisição de ações (OPA) para o cancelamento de seu registro de companhia aberta. A operação conta com o intermédio da Planner Corretora de Valores S.A.

Somos publica edital de OPA para fechamento de capital
A Somos Educação S.A. e a Saber Serviços Educacionais S.A. publicou o edital da oferta pública obrigatória para aquisição (OPA) de ações ordinárias de emissão da Somos. A oferta é realizada em decorrência da alienação de controle da companhia e tem como objetivo cancelar o registro de companhia aberta da Somos. A operação conta com o intermédio do Banco Bradesco BBI S.A.

Oi homologa acordo com Pharol para encerar litígios
A Oi S.A., que passa por recuperação judicial, informa que foi homologado o acordo celebrado com sua acionista indireta Pharol SGPS S.A. e com sua acionista direta Bratel S.à.r.l. A homologação inicia a contagem do prazo para cumprimento da segunda parte das obrigações previstas para ambas as partos do acordo, incluindo o pedido de extinção da totalidade dos litígios entre elas e a entrega à Bratel de 33,8 milhões ações da Oi que estão em sua tesouraria.

Controle da Amazonas Energia será transferido em 10 de abril
A Centrais Elétricas Brasileiras S/A (Eletrobras) informa que o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) alterou o cronograma de desestatização da Amazonas Distribuidora de Energia. A efetiva transferência do controle acionário está prevista para ocorrer dia 10 de abril de 2019. O novo cronograma está disponível na página do BNDES na internet. Tendo em vista a previsão de conclusão dos processos de privatização de todas as distribuidoras da Eletrobras em 2019, o conselho de administração da companhia aprovou a extinção da diretoria de distribuição. 

Azul recebe financiamento de US$ 200 milhões da OPIC
A Azul fechou um financiamento de US$ 200 milhões com a Corporação de Investimento Privado no Exterior (OPIC), instituição financeira do governo americano que fomenta investimentos de empresas americanas em mercados emergentes. Pelo acordo, a companhia terá acesso a uma linha de crédito para realizar a manutenção dos motores de suas aeronaves Embraer E-195. Com a parceria, a Azul se torna a primeira companhia aérea do mundo a obter um financiamento dessa natureza com a OPIC. 

02/04

Autopista Fernão Dias vai aumentar capital em R$ 84 milhões
O conselho administrativo da Autopista Fernão Dias S.A. aprovou o aumento de capital da companhia, no valor de R$ 84 milhões, mediante a emissão de 150 milhões novas ações ordinárias nominativas e sem valor nominal, pelo  preço de emissão de R$ 0,56.

Ouro Verde assina acordo de leniência
A Ouro Verde Locação e Serviço S.A. celebrou um acordo de leniência com o Ministério Público (MP) do Estado do Paraná e com a Controladoria-Geral do Estado do Paraná, acerca da operação Rádio Patrulha que apura o pagamento de propina a agentes públicos e lavagem de dinheiro em um esquema de fraude em licitações no programa do Governo do Paraná, entre 2012 e 2014.

Conselho da Tegma aprova captação de recursos em R$ 30 milhões
O conselho administrativo da Tegma Gestão Logística S.A. autorizou e aprovou a captação de recursos financeiros perante o Banco Bradesco S.A., através da linha de crédito nota de crédito à exportação (NCE), no montante de R$ 30 milhões. 

Dasa incorpora laboratório MOB
A Diagnósticos da América S.A. (Dasa) incorporou a MOB Laboratório de Análises Clínicas Ltda., sociedade empresária limitada, com sede no estado de Santa Catarina. A sociedade incorporada foi extinta e, como consequência, as quotas representativas do capital social da MOB foram canceladas e extintas, sendo que o capital social da Dasa permaneceu inalterado após a incorporação. 

OPA da Multiplus arrematou 23,5% do capital da companhia que estava em free float
A Multiplus S.A. informa que a TAM Linhas Aéreas S.A. adquiriu 38,1 milhões de ações ordinárias de emissão da companhia no leilão da oferta pública unificada de aquisição de ações (OPA unificada) para o fechamento de capital da Multiplus. Os papeis estavam em circulação no mercado (free float) e representam 23,5% do seu capital social total da companhia. As ações foram adquiridas pelo preço unitário de R$ 26,84, totalizando o valor de R$ 1,02 bilhão. A liquidação financeira da operação ocorrerá em 4 de abril de 2019 e as ações em circulação remanescentes representarão 3,65% do capital social da companhia. Os acionistas que não negociaram suas ações durante o leilão de OPA e desejarem vender suas ações em circulação ao ofertante poderão fazê-lo durante o período de 3 meses seguintes ao Leilão. 

Energisa emite debêntures para financiar projetos da Eletroacre e da Ceron
O conselho de administração da Energisa S.A. aprovou a 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor total de R$ 500 milhões. Os títulos serão objeto de oferta pública, com esforços restritos, nos termos da Instrução CVM 476. Os recursos captados serão destinados para o financiamento dos projetos de investimento em infraestrutura de distribuição de energia elétrica, de titularidade da Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre) e da Centrais Elétricas de Rondônia S.A. (Ceron). 

Gafisa alega surpresa com pedido de falência e diz ter recursos para pagar dívida
Questionada sobre uma reportagem do jornal Valor Econômico sobre o pedido de falência feito pela Leograf Gráfica e Editora Ltda., a Gafisa S.A. alega ter sido surpreendida com a solicitação. A companhia afirma que não chegou a ser citada na ação  que a possui recursos para quitar a alega dívida de R$ 343,4 mil. A Gafisa esclarece estabeleceu  um canal de negociação, com a referida empresa, lamentando, também, o rompimento de entendimentos, de forma unilateral e irresponsável, por parte dos autores da demanda. A companhia observa que a Leograf “tem reiteradamente adotado este tipo de procedimento para cobrar valores que entende serem devidos”. A empresa tomará as medidas administrativas e judiciais devidas visando a devida reparação e indenização pelos danos materiais e morais. 

Linx compra Hiper Software por R$17,7 milhões e condiciona R$32,3 milhões a earn-out
A Linx S.A. acordou a compra da totalidade de ações da Hiper Software S.A., uma software house focada em soluções SaaS para micro e pequenos varejistas e com faturamento bruto esperado para 2019 é de R$13,0 milhões. Pela aquisição, a Linx pagará o total de R$17,7 milhões à vista e, adicionalmente, sujeito ao atingimento de metas financeiras e operacionais (earn-out), ligadas à penetração das soluções de TEF e Linx Pay em sua base de clientes, dentre outras, para os anos entre 2019 a 2021, pagará o valor de até R$32,3 milhões. Além da operação com a Hiper, o conselho de administração da Linx ratificou a incorporação da DCG Soluções Para Venda Digital S.A. pela controlada Linx Sistemas e Consultoria Ltda.

JBS quer captar US$ 1,5 bilhão com emissão de notas no mercado internacional
A JBS S.A. realizou a reabertura das notas com vencimento em janeiro de 2026 no valor total de US$500 milhões, por meio de sua subsidiária integral JBS Investments II GmbH. A taxa de retorno (yield) da reabertura foi de 6,72% ao ano, em decorrência principalmente de uma sobredemanda de mais de 4,0x vezes o valor inicialmente pretendido. As Notas 2026 serão garantidas pela JBS S.A., que pretende utilizar os recursos da transação para alongamento do perfil de vencimento de suas dívidas, por meio do pagamento de dívidas com vencimento em prazo mais curto. Adicionalmente, a JBS comunica a precificação das notas com taxa de 6,50% ao ano e vencimento em 2029, no valor total de US$1 bilhão, pela JBS USA Lux S.A., JBS USA Finance, Inc e JBS USA Food Company, subsidiárias integrais da companhia. As Notas 2029 serão garantidas pela JBS S.A., que pretende utilizar os recursos da transação para o pré-pagamento do saldo das Notas 2021 da JBS USA e amortização do Term Loan.

Liminar do STJ determina volta de conselheiro da Usiminas
Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. (Usiminas) tomou conhecimento de decisão monocrática proferida no âmbito do Superior Tribunal de Justiça (STJ), deferindo liminar para suspender as ações trabalhistas em curso na 3ª Vara do Trabalho de Coronel Fabriciano – MG e no Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, até o julgamento final do conflito de competência suscitado por Luiz Carlos de Miranda Faria. A referida liminar também suspendeu os efeitos da decisão proferida pelo Juízo da 3ª Vara do Trabalho de Coronel Fabriciano – MG, que determinou, entre outras medidas, que Luiz Carlos de Miranda Faria se abstivesse de exercer toda e qualquer função ligada direta ou indiretamente ao cargo de representante dos trabalhadores no conselho de administração da Usiminas. Dessa forma, em razão da referida decisão liminar, Luiz Carlos de Miranda Faria volta a exercer o cargo de representante titular dos trabalhadores no conselho de administração da Usiminas, o qual vinha sendo exercido pelo seu respectivo suplente. 

01/04

Suzano aprova protocolo de incorporação da Fibria
A Suzano Papel e Celulose S.A. aprovou a incorporação da Fibria Celulose S.A. pela companhia, com a transferência de todo seu patrimônio líquido para a Suzano e a sua consequente extinção.

Ponta Sul Investimento chega a 25,22% no Banco Inter
O Banco Inter S.A. recebeu correspondência do Fundo de Investimento de Ações Ponta Sul Investimento no Exterior, informando que adquiriu ações de emissão do Banco, passando a deter cerca de 12 milhões de ações preferenciais, representando aproximadamente 25,22% do total dessa classe de ações emitidas pelo Banco. 

Justiça bloqueia mais R$ 1 bilhão da Vale
A 1ª Vara Civil da Comarca de Nova Lima determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão da Vale para resguardar a reparação de danos causados às pessoas atingidas pela evacuação da Zona de Auto Salvamento da barragem de Vargem Grande, assim como de potenciais danos às pessoas e ao meio ambiente em caso de rompimento. A medida ocorre no âmbito do pedido de Tutela Cautelar Antecedente de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do estado de Minas Gerais. O juízo determinou que a companhia se abstenha de praticar qualquer ato tendente a construir, operar, alterar e/ou utilizar a Barragem Vargem Grande, bem como adote certas medidas visando garantir a estabilidade e segurança da barragem e das outras estruturas integrantes do complexo minerário onde está situada. A Vale ainda não foi formalmente notificada da decisão e diz que adotará as medidas cabíveis no prazo legal.

Brennand Energia conclui aquisição de subsidiárias da Eletrobras
A Brennand Energia S.A. concluiu a aquisição e transferência da totalidade das ações de sociedades que com Lote H do Leilão Eletrobras nº 01/2018. As fatias acionárias pertenciam à Centrais Elétricas Brasileiras S/A (Eletrobras) e à Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). A operação envolve as empresas Sociedades de Propósito Específico Pedra Branca S.A., São Pedro do Lago S.A., Sete Gameleiras S.A., Baraúnas I Energética S.A., Mussambê Energética S.A., Morro Branco I Energética S.A., Baraúnas II Energética S.A. e Banda de Couro Energética S.A. A Brennand pagou o valor total atualizado de aproximadamente R$ 250 milhões de reais pelos ativos.

Guararapes Confecções submete proposta de desdobramento de ações a acionistas
A Guararapes Confecções S.A. convocará uma assembleia geral de acionistas para deliberar sobre a proposta de desdobramento de ações da companhia na proporção de uma ação ordinária para oito ações ordinárias. O desdobramento visa o aumento de liquidez das ações da companhia. Após a consumação do desdobramento, o capital social da companhia permanecerá no montante de R$ 3,1 bilhões dividido em 499,2 milhões de ações ordinárias.

Grupo GPA anuncia serviços de startup de entregas em São Paulo
A Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), do Grupo GPA, comunica o início da operação da startup James Delivery na cidade de São Paulo. O negócio oferece uma plataforma multisserviços de encomenda e entrega em minutos de produtos diversos, que vão desde itens vendidos em supermercados até restaurantes e drogarias. Até o fim de 2019 toda a capital paulista estará coberta pelos serviços da plataforma de entrega. Depois de São Paulo, o plano é levar o James para mais 10 cidades brasileiras. O James Delivery já inicia sua operação com parceiros de peso, sendo a plataforma de entregas oficial e exclusiva das redes Extra e Pão de Açúcar, do Grupo GPA, empresa da qual o James Delivery faz parte desde que foi adquirida, em dezembro do ano passado.

Acesso restrito. Faça seu login ou cadastre-se agora.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente

para ter acesso por 7 dias

ou

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.