Indústria fecha 2018 com crise em 40% de seus setores

Greve dos caminhoneiros pode ter agravado situação

Por Isabella Miranda - redação@lexisnexis.com.br

Quatro em cada 10 segmentos da indústria de transformação encerraram o ano em crise, segundo levantamento do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) obtido pela coluna do Broadcast e repercutido pela Época Negócios. Mesmo com a prospecção positiva para 2018, a greve dos caminhoneiros teve um papel importante para estagnar setores e alterar, mesmo que temporariamente, os índices positivos. Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Valente Pimentel, 2018 ia razoavelmente bem até maio, quando a greve dos caminhoneiros mudou o cenário, especialmente para o setor têxtil. "Esse quadro foi muito frustrante", definiu Pimentel.

 Dos 93 subsetores industriais investigados, 37 enfrentavam uma crise de moderada a grave. Essa cifra demonstra que cerca de 40% dos segmentos industriais acumularam uma queda na produção maior que 1% durante 2018 em comparação com o ano anterior. Outros 14 segmentos ficaram estagnados. O levantamento se baseou na Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física, apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, segundo o Iedi, 2018 trouxe maior fragilidade para a recuperação industrial, com uma desaceleração bastante disseminada entre os segmentos pesquisados. os segmentos que mais caíram são ligados aos fluxos de renda e à desaceleração do setor industrial como um todo. 

 

Acesso restrito. Faça seu login .

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.