Negócio entre SunTrust e BB&T é celebrado como maior fusão bancária desde 2008

União entre bancos norte-americanos criará instituição avaliada em US$ 66 bilhões

Por Gabriela Freire Valente* - redação@lexisnexis.com.br

A compra do banco norte-americano SunTrust Banks pelo BB&T Corp foi celebrada como a maior fusão bancária desde a crise financeira de 2008. O negócio criará o sexto maior banco de varejo dos Estados Unidos e uma empresa avaliada em US$ 66 bilhões.

A transação foi estruturada através da troca de ações, sem que fosse necessário o pagamento de valores em dinheiro. Os acionistas do SunTrust vão receber 1,295 ação do BB&T para cada ação que possuírem. O acordo firmado entre as partes prevê um 7% para os acionistas do SunTrust. Os acionistas do BB&T, no entanto, com participação majoritária de 57% no negócio.  

Com a combinação dos negócios, os bancos devem operar sob um novo nome, que ainda não foi definido. A instituição terá cerca de US$ 442 bilhões em ativos e a expectativa de seus dirigentes é que a transação ajude a obter vantagens tecnológicas para acompanhar o desenvolvimento do mercado financeiro.

O negócio está sujeito a aprovações regulatórias, cujas normas foram endurecidas após a crise de 2008, mas passaram por suavizações durante o governo do presidente Donald Trump.

Tanto o SunTrust quanto o BB&T operam na costa leste dos EUA, mas as sobreposições causadas pela fusão não devem gerar grandes preocupações concorrenciais, segundo informações do Law360. "Os desinvestimentos devem ser muito mínimos, aproximadamente US$ 1 bilhão em apenas alguns mercados", disse Daryl Bible, diretor financeiro do BB & T e diretor financeiro antecipado do banco combinado.

Os acionistas de ambos os bancos também terão de dar o seu aval à transação, cuja previsão de fechamento é para o quarto trimestre de 2019. Caso o negócio não siga adiante, os contratos firmados preveem uma multa de insucesso (breakup fee) de US$ 1,1 bilhão.

O SunTrust foi assessorado pelo escritório de advocacia Sullivan & Cromwell LLP e pelo banco Goldman Sachs, representado pela banca Fried Frank Harris Shriver & Jacobson LLP. O BB&T contou com os serviços jurídicos do Wachtell Lipton Rosen & Katz e assessoria financeira do RBC Capital Markets.

* Com informações do Law360, uma empresa LexisNexis. 

Acesso restrito. Faça seu login .

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.