Com reforma da Previdência, investimentos no Brasil devem chegar ao patamar de 2011

Executivos do mercado bancário sinalizam interesse de estrangeiros

O mercado financeiro espera uma alta nos investimentos estrangeiros no Brasil com a eventual aprovação da reforma da Previdência, indicaram dois executivos do setor bancário à imprensa. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, a previsão é de que, com a reforma, a injeção de recursos externos no país chegue ao patamar registrado em 2011, quando entraram no país US$ 101 bilhões.

Em entrevista à publicação, Octavio de Lazari Júnior, presidente do banco Bradesco, afirmou que a perspectivas é que os investimentos no país em 2019 superem o registrado em 2018. A instituição avalia que US$ 85 bilhões tenham sido injetados no Brasil no ano passado. “Com a aprovação das reformas, ao menos a da Previdência, esses investimentos virão quase que naturalmente”, disse.

A avaliação é compartilhada por José Olympio Pereira, o presidente do Credit Suisse no país. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ele disse esperar um salto nos investimentos assim que houver sinais mais claros de que a reforma da Previdência será aprovada.

A proposta da equipe do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para a reforma ainda não foi enviada ao Congresso Nacional. O ministro da Economia, Paulo Guedes, no entanto, tem costurado o apoio de parlamentares à questão. Com a atenção voltada para o projeto, os planos de abertura comercial do governo federal teriam ficado em segundo plano.

Acesso restrito. Faça seu login .

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.