Venda da refinaria de Pasadena passará por análise antitruste no Brasil e nos EUA

Petrobras e Chevron assinaram contratos para negócio avaliado em US$ 562 milhões

Por Gabriela Freire Valente - redação@lexisnexis.com.br

A Petrobras fechou um acordo com a norte-americana Chevron para vender a polêmica refinaria de Pasadena, no Estados Unidos, por US$ 562 milhões. O negócio contempla adquirir a totalidade das ações detidas pela Petrobras America, subsidiária da estatal nos EUA, nas empresas Pasadena Refining System Inc. (PRSI), responsável pelo processamento de petróleo e produção de derivados, e PRSI Trading LLC (PRST), que atua como braço comercial exclusivo da PRSI.

Irregularidades na refinaria de Pasadena foram o estopim para as investigações sobre os esquemas de corrupção descobertos pela operação Lava Jato, da Polícia Federal. A PRSI possui capacidade de processamento de 110 mil bpd e está localizada às margens do Golfo do México, no estado do Texas. A instalação opera com correntes de petróleos médios e leves e produz derivados que são comercializados tipicamente no mercado doméstico americano.

A conclusão da transação está sujeita ao cumprimento de condições precedentes usuais, tais como a obtenção das aprovações pelos órgãos antitruste dos EUA e do Brasil. O valor final da operação está sujeito a ajustes de capital de giro até a data de fechamento. Os US$ 562 estimados pela transação contempla US$ 350 milhões relativos à participação acionária e US$ 212 milhões de capital de giro da data-base de outubro de 2018.

Acesso restrito. Faça seu login ou cadastre-se agora.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente

para ter acesso por 7 dias

ou

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.