Investimento em fintechs brasileiras aumenta sete vezes entre 2016 e 2018

Valores saltam de R$ 203 milhões em 2016 para US$ 1,5 bilhão no ano passado

Por Isabella Miranda - redação@lexisnexis.com.br

Um estudo realizado pelo boostLAB, programa do BTG Pactual, com aceleradora ACE Cortex mostrou um aumento expressivo nos investimentos em fintechs no Brasil. Segundo informações do MoneyTimes, o montante investido no setor aumentou mais de sete vezes entre 2016 e 2018, saindo de R$ 203 milhões em 2016 para US$ 1,5 bilhão no ano passado. A soma considerou o capital que foi investido por anjos, fundos e empresas. Dos cinco unicórnios brasileiros anunciados no ano passado, três são empresas de meios de pagamento: NuBank, PagSeguro e Stone. As duas últimas tiveram IPOs bem sucedidos nas bolsas americanas em 2018, a PagSeguro arrecadou cerca de US$ 2,27 bilhões na Bolsa de Nova York (NYSE), enquanto a Stone que abriu capital na Nasdaq e movimentou cerca de US$ 1,22 bilhão. Cerca de 422 fintechs existem hoje no Brasil. Elas são divididas de forma quase igualitária entre os três principais subsetores: emissores, adquirentes/ subadquirentes e carteiras digitais (e-wallets). Aproximadamente 114 delas atuam em meios de pagamento.

Acesso restrito. Faça seu login ou cadastre-se agora.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente

para ter acesso por 7 dias

ou

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.