BTG recorre ao Cade contra atitudes da XP

Conduta da corretora com agentes autônomos de investimento seria anticoncorrencial

Por Isabella Miranda - redação@lexisnexis.com.br

O BTG Pactual recorreu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) contra a XP Investimentos acerca de uma disputa que envolve irregularidades relacionadas aos agentes autônomos de investimento. Procurada pela Folha de S. Paulo, a XP negou irregularidades e diz que está trabalhando em sua defesa. O BTG alegou que, quando a XP entrou na Justiça querendo limitar a migração de agentes autônomos para outras corretoras, ela descumpriu o acordo feito com o Cade para aprovar a venda de uma fatia sua para o Itaú.  

O acordo realizado com a autarquia definiu que a XP deveria garantir a concorrência do mercado facilitando a saída de seus agentes autônomos que desejassem prestar serviços para outras corretoras, o que vem sendo descumprido para o BTG. De acordo com parte dos documentos da ação o banco alega que “A XP está adotando uma série de estratégias para garantir para si exclusividade de fato sobre os AAIs [agentes autônomos] desde constrangimentos contratuais até medidas judiciais”. Segundo o BTG, 80% dos agentes autônomos registrados são vinculados à XP. 

Acesso restrito. Faça seu login .

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.