Confiança da indústria e do setor de óleo e gás brasileiros batem recorde

Indicadores da FGV e da consultoria norueguesa DNV GL indicam otimismo

Por Isabella Miranda - redação@lexisnexis.com.br

A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) do Brasil indicou o maior nível em cinco meses em janeiro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). De acordo com informações da Reuters, a prévia apontou alta de 2 pontos em janeiro sobre dezembro, para 97,6 pontos no mês, o maior valor desde agosto de 2018. Para janeiro, a prévia do Índice da Situação Atual (ISA) mostra aumento de 0,4 ponto, indo a 96,4 pontos. O Índice de Expectativas (IE) deve ir a 98,9 pontos, após alta de 3,7 pontos.

Sobre o Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria, a preliminar sinalizou queda de 0,3 ponto percentual, para 74,5 por cento no período, o menor nível desde setembro de 2017. Em novembro, a produção da indústria brasileira avançou 0,1 por cento e interrompeu quatro meses de queda impulsionada pelos bens intermediários, mas registrou o resultado mais fraco para o mês em três anos, segundo dados do IBGE.

Paralelamente, o nível de confiança da indústria de óleo e gás atingiu um recorde histórico no Brasil, o que pode propiciar um ambiente mais favorável a investimentos e à retomada das contratações neste nicho para 2019. Segundo informações do Valor, o levantamento feito pela consultoria norueguesa DNV GL mostra que nenhum outro país a confiança do setor é tão expressiva quanto a no mercado brasileiro, hoje.

Enquanto o índice de confiança entre os líderes do setor de óleo e gás no Brasil saltou de 78% em 2018 para 93% em 2019, a média global cresceu de 63% para 76%. Foi o terceiro aumento consecutivo desse indicador, no país.




Acesso restrito. Faça seu login .

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.