Otimismo de CEOs brasileiros cresce e M&A é opção para 39%, diz PwC

Pesquisa mostra que 43% dos executivos esperam crescimento de suas empresas em 2019

Dados da pesquisa 22st Annual Global CEO Survey, da consultoria PwC, mostram que os executivos no Brasil acreditam na melhora do desempenho de companhias no mercado doméstico. Entre os entrevistados pelo levantamento, 43% dos líderes empresariais tem expectativa de crescimento das suas empresas ao longo de 2019. Em 2018, esse percentual era de 39%. Embora a vasta maioria dos executivos (91%) aposte no desenvolvimento orgânico para o aumento do faturamento de seus negócios, 52% considera se engajar em possíveis joint ventures nos próximos 12 meses. Outros 39% cogitam participar de processos de fusões e aquisições (M&A) nesse período.

Entre as principais preocupações dos CEOs, 96% deles mencionou o crescimento da carga tributária e 93% apontou o excesso de regulação. Incertezas como o cenário da política nacional foram citadas por 91% dos entrevistados, enquanto a instabilidade social representou 89%. Apesar de números demonstrarem cautela com o cenário no país, os dados coletados a nível global pela PwC mostram que o Brasil é o sexto destino para potenciais investimentos internacionais no curto prazo. "A retomada do crescimento econômico brasileiro dá sinais de avanços. A pesquisa mostra que o país não saiu do radar internacional para fins de investimentos. O momento exige esforços das empresas para focar em processos disruptivos que mantenham suas organizações em destaque aos olhos do mundo", afirmou o sócio-presidente da PwC Brasil, Fernando Alves.

A PwC ouviu 1.387 CEOs de 91 países durante os meses de setembro e outubro de 2018. Os entrevistados foram questionados sobre os três mercados mais atraentes para investimento fora de seus países e 15% deles disse “não saber”. A resposta foi a terceira mais frequente, atrás das indicações de preferência por Estados Unidos (27%) e China (24%). Na pesquisa do ano anterior, os executivos manifestaram uma clara preferência por investir no mercado norte-americano (46%) e no chinês (33%). Nesse período, apenas 8% dizia não saber para onde direcionar recursos no exterior.

Ainda no levantamento sobre 2019, a média global de CEOs que esperam aumentar o faturamento de suas empresas nos próximos 12 meses é de 35%. Entre o total de entrevistados, 40% pensa em formar novas alianças ou joint ventures, enquanto 37% cogita fazer alguma operação de M&A e 14% pretende alienar ativos. 

Acesso restrito. Faça seu login ou cadastre-se agora.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente

para ter acesso por 7 dias

ou

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.