Fatos relevantes - de 5 a 9 de novembro

Veja os destaques do comunicado de Cremer, Biosev, Magnesita e outros

Por Isabella Miranda* e Marina Hernanz* - redação@lexisnexis.com.br

Leia abaixo os destaques dos fatos relevantes emitidos pelas companhias abertas nesta semana, sob a ótica do direito societário:

09/11

AGE da Cremer aprova resgate de ações remanescentes em circulação após OPA 
Em assembleia geral extraordinária (AGE) da Cremer, foi discutida a oferta pública unificada de aquisição de ações (OPA), realizada pela CM Hospitalar, para alienação do controle da companhia e cancelamento de seu registro como companhia aberta. Foi aprovado o resgate compulsório de até 67.352 ações ordinárias de emissão da companhia, remanescentes em circulação após o leilão da OPA, que representam aproximadamente 0,21% do total de ações emitidas pela companhia, num valor por ação de R$ 18,28.

Biosev assina contrato com M&N para compra da Usina Giasa por R$ 70 milhões
A Biosev assinou contrato de compra e venda de quotas e outras avenças, para a venda total do capital social da Usina Giasa, controlada pela companhia, à M&N Participações, holding da Olho D’Água (grupo do setor sucroalcooleiro com atuação no estado da Paraíba). A M&N pagará R$ 70 milhões, valor que está sujeito a determinados ajustes. Além disso, a conclusão da operação depende de condições suspensivas, como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, a apresentação de fiança bancária pela M&N e a aprovação de terceiros que figuram como contrapartes em contratos relacionados à unidade filial Giasa.

Magnesita registra OPA a ser realizada pela Dutch Brasil Holding
A Magnesita Refratários registrou oferta pública unificada de aquisição de ações (OPA), que será realizada pela Dutch Brasil Holding. A OPA tem como objetivos a alienação direta de controle da companhia à ofertante, o cancelamento do registro da Magnesita na CVM como emissor de valores mobiliários e a saída do Novo Mercado da B3. O leilão será realizado no dia 10 de dezembro, com liquidação das ações até o dia 26 seguinte.

Western Asset diminui participação na Taesa
A Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. (Taesa) informou que recebeu um comunicado da Western Asset Management Company dizendo que as subsidiárias do Grupo Legg Mason Inc, da qual a Western faz parte, reduziram para 4,88% sua participação na Taesa.

Fundo Península vende ações do Carrefour
O Atacadão S.A. (Carrefour) recebeu comunicado da acionista Península II Fundo de Investimento em Participações informando a venda de mais de 50 milhões de ações ordinárias, cerca de 2,55% das ações do Carrefour. O Grupo detinha mais de 227 milhões de ações ordinárias, representando 11,46% do capital social da companhia, e agora passará a deter cerca de 176 milhões de ações ordinárias, representativas de 8,91%. 

Vale e Vale Overseas lançam oferta de aquisição de bonds
A Vale lançou uma oferta de aquisição de até US$ 1 bilhão de seus bonds com vencimento em 2022, 2026, 2036, 2039 e 2042. As ofertantes são Vale S.A. e Vale Overseas.

08/11

Petrobras convoca assembleia para reformar estatuto e avaliar incorporação da PDET
A Petróleo Brasileiro S.A. convocou uma assembleia geral extraordinária (AGE) para 11 de dezembro, com objetivo de discutir uma reforma no estatuto social da companhia e a proposta de incorporação da PDET Offshore S.A.. De acordo com a proposta, a PDET será extinta e a Petrobras a sucederá em direitos e deveres. A incorporação se deve a reorganização e otimização do portfólio de participações da petroleira.

Invepar posterga por 90 dias pagamento para Mubadala
O conselho administrativo da Investimentos e Participações em Infraestrutura S.A. (Invepar) aprovou a proposta vinculante enviada pela Mubadala Consultoria Financeira Ltda. para postergar por 90 dias o prazo de pagamento relativo à 3ª e 4ª emissões de debêntures da Invepar. Em outro comunicado, a Invepar informou que segue monitorando e avaliando as oportunidades de mercado que se adequem melhor a sua reestruturação de dívida.

Conselho administrativo da Energisa aprova aumento de capital
O conselho administrativo da Energisa S.A. aprovou o aumento de capital da companhia por meio da emissão de no máximo 86,4 mil ações e no mínimo 64,8 mil. Essas ações vão representar cerca de R$ 579,4 milhões à mais no capital da empresa, que atualmente é de R$ 2,7 bilhões.  O conselho também pode homologar o aumento de capital desde caso a quantidade mínima de ações seja atingida, resultando em R$ 434,6 milhões. O capital da empresa deve aumentar de R$ 2,7 bilhões para no mínimo R$ 3,2 bilhões e no máximo R$ 3,3 bilhões.

 

Azul aprova aumento de capital e programa de “phantom stock”
O conselho administrativo da Azul S.A. aprovou o aumento de capital da companhia por meio da emissão de mais de 70 mil ações preferenciais. O capital social da companhia vai passar de R$ 2,204 bilhões para R$ 2,205 bilhões. O 1,2 bilhão de ações que compõem o capital serão divididos em mais de 928 milhões de ações ordinárias e 326 milhões em ações preferenciais. Em outro comunicado, o conselho informou que também aprovou o plano de opções virtuais de compra de ações da companhia, também conhecido como “phantom stock option plan”. Serão emitidas cerca de 707 mil ações virtuais cujo valor não foi divulgado pois deve seguir as movimentações do mercado.  

Saber aprova OPA e fechamento de capital da Somos Educação
O conselho de administração da Saber Serviços Educacionais, controlada pela Kroton Educacional, aprovou realização de oferta pública para aquisição de ações (OPA) e posterior fechamento de capital da Somos Educação, que teve seu controle comprado pela Saber. A OPA visa a aquisição de até 69.853.431 ações ordinárias, representando 26,65% do capital social total e votante da Somos, pelo preço de R$ 23,71 por ação. Do preço ofertado, R$ 21,37 será pago à vista e R$ 2,34 serão pagos após o cumprimento de algumas condições. A OPA será submetida à aprovação  pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Por fim, o conselho de administração da Kroton aprovou que a Saber assuma todas as dívidas referentes a emissões de debêntures da própria Somos, além de suas controladas Editora Ática, Somos Sistemas e Scipione.

B3 firma proposta para adquirir 75% do capital da BLK
A B3 firmou proposta vinculante para adquirir 75% do capital da BLK Sistemas Financeiros Ltda. (BLK), empresa de tecnologia especializada no desenvolvimento de telas e algoritmos de negociação para corretoras e investidores institucionais. A proposta inclui opções de compra pela B3 e venda, pelo sócio remanescente da BLK, dos demais 25% do capital em dezembro de 2023. O fechamento da transação está condicionado à assinatura dos documentos definitivos e à verificação de condições precedentes, dentre elas a conclusão de due diligence confirmatória.

EDP compra ações da Celesc e chega a 23,56% de participação
A Energias do Brasil S.A. (EDP) informou que adquiriu cerca de 1,5 milhão de ações preferenciais adicionais da Centrais Elétricas De Santa Catarina S.A. (Celesc), pelo preço médio de R$ 41,93 cada, totalizando mais de R$ 63,6 milhões. A EDP passou a deter cerca de 3,9 milhões de ações preferenciais, e  5,1 milhões de ações ordinárias, que somadas representam 23,56% do capital social da Celesc.

Azul e Copa Airlines anunciam compartilhamento de código e acordos dos programas de fidelidade
As empresas de linhas aéreas Copa Airlines e Azul S.A. anunciaram um novo acordo de código compartilhado (codeshare), cooperação pela qual uma companhia aérea transporta passageiros cujos bilhetes tenham sido emitidos por outra companhia. Também houve um acordo entre os programas de fidelidade das empresas: clientes do TudoAzul e do ConnectMiles podem agora acumular milhas quando voarem por qualquer uma das duas empresas. Em dezembro, clientes também poderão resgatar os pontos acumulados nas duas companhias aéreas.

07/11

Renova Energia ainda busca investidores para Complexo Eólico Alto Sertão III
A Renova Energia S.A. informou que continua negociando a venda do Complexo Eólico Alto Sertão III e que não recebeu nenhuma proposta vinculante até o momento, assim como não concedeu exclusividade para nenhum investidor. O comunicado veio em resposta à nota veiculada no jornal O Estado de S. Paulo sobre o interesse das empresas AES Tietê, Aliança Energia e Rio Energy em comprar o complexo. 

Via Varejo conclui migração para Novo Mercado
A Via Varejo S.A. informou que concluiu seu processo de migração para o Novo Mercado da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) após o cumprimento das condições necessárias. A partir do dia 26 de novembro, as ações preferenciais e as units deixarão de ser negociadas na bolsa em virtude da conversão de todas as ações preferenciais em ordinárias, na proporção de uma para uma. A mudança para o Novo Mercado tem como objetivo aumentar o nível de governança corporativa, potencializar a liquidez das ações e facilitar o acesso da empresa a uma gama diversificada de investidores.

BR Insurance vai vender sua participação na Carraro Corretora
O conselho de administração do BR Insurance Corretora de Seguros S.A. aprovou a venda 99,97% das quotas que a BR tem na Carraro Corretora de Seguros S.A., mediante um contrato de compra e venda. Mais detalhes da operação não foram divulgados.

Conselho da OSX aprova redução de capital em R$ 3,8 bilhões
O conselho administrativo da OSX Brasil S.A. aprovou a redução do capital social da empresa, mediante absorção parcial dos prejuízos acumulados de mais de R$3,8 bilhões. O capital social passará de R$3,886 bilhões para R$35,2 milhões, mantendo-se inalterado o número de ações da empresa e o percentual de participação dos acionistas no capital social. A aprovação ainda será submetida à assembleia geral extraordinária da OSX.

Ultrapar aprova emissão de debêntures da Ipiranga
O conselho administrativo da Ultrapar Participações S.A. aprovou a 8ª emissão de debêntures de sua subsidiária integral Ipiranga Produtos de Petróleo S.A.. As debêntures serão simples, não conversíveis em ações, divididas em duas séries, com valor total de R$ 900 milhões. O vencimento da primeira série será de cinco anos a contar da data da emissão e a segunda série terá vencimento sete anos a contar da data da emissão.

Conselho do Banco Inter aprova compra de ações e aumento de capital da subsidiária IDTVM
O conselho administrativo do Banco Inter S.A. aprovou a compra de 40 mil quotas da empresa controlada IDTVM, por cerca de R$44 mil. Essas quotas representam cerca de 2% do capital social da subsidiária. O conselho também aprovou o aumento de capital da IDTVM em até R$ 10 milhões. 

TPI e Transbrasiliana recebem autorização da ANTT para iniciar obras na BR-153
A Triunfo Participações e Investimentos S.A. (TPI) e sua subsidiária Transbrasiliana Concessionária de Rodovia S.A. informam que  a diretoria colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou o início das obras de duplicação dos Lotes 01 (entre o km 0 e 52) e 03 (entre o km 162 e 195) da Rodovia BR-153/SP, bem como a alteração da tarifa de pedágio, que passará a ser de R$7,70 sendo cobrada a partir de 00:01 de 08 de novembro de 2018.

JBS confirma celebração de memorando de entendimentos com o Alibaba Group
Em questionamento sobre notícia veiculada pelo jornal Valor Econômico, de título “JBS faz acordo de US$ 1,5 bi com Alibaba para avançar na China”, a JBS confirma que foi assinado um memorando de entendimentos não vinculante com o Alibaba Group para venda de proteína animal na China. E ressalta que o memorando não vincula as partes ao cumprimento de obrigações contratuais até que os termos e condições de um eventual contrato sejam acordados. A companhia entende que o volume potencial das receitas não representará modificação substancial do capital total consolidado da JBS e, por esse motivo, não foi informado anteriormente em fato relevante.  

RB Capilares autoriza reorganização societária da BR Properties
Em assembleia de titulares da RB Capilares, foi autorizado que o grupo econômico da BR Properties realize reorganização societária, a fim de que possa incorporar a BRPR 40 Empreendimentos Imobiliários e Participações Ltda. e da BRPR 39 Empreendimentos Imobiliários e Participações Ltda. 

Conselho de administração da BRF aprova incorporação da subsidiária SHB
A totalidade dos membros do conselho de administração da BRF aprovaram a incorporação da subsidiária integral SHB Comércio e Indústria de Alimentos (SHB). Foi aprovada também convocação de assembleia geral extraordinária da companhia para examinar, discutir e aprovar os termos e condições da operação e a consequente extinção da SHB, nos termos e condições estabelecidos no protocolo de justificação.

Carrefour aprova aumento de capital de R$ 175,5 mil
O conselho de administração do Carrefour aprovou aumento de capital no valor total de R$175,5 mil, mediante a emissão de 15 mil novas ações ordinárias, no valor unitário de R$ 11,70, conforme previsto no Plano Pré-IPO. Dessa forma, o capital social da companhia passou de, aproximadamente, R$ 7,618 milhões para pouco mais de R$ 7,619 milhões, um aumento representado por 1.982.672.519 ações. 

Fleury corrige valores de aumento de capital
Em reapresentação de documentos, corrigindo o valor arredondado para exato, o conselho de administração da Fleury S.A aprovou, no dia 1º de novembro, o aumento de capital da companhia em mais de R$ 1.496.202,43 milhão, mediante a emissão de pouco mais de 165,4 mil ações ordinárias, com preço de, aproximadamente, R$ 9,05 por ação. Essa aprovação aumenta o capital da Fleury de R$ 1.439.387.568,30 bilhão para R$ 1.440.883.770,73 bilhão, dividido em mais de 315,8 milhões de ações. 

Rodonorte retifica propositura de ação judicial contra União
A governadora reeleita do Paraná, Cida Borghetti (PP), emitiu pedido de suspensão de cobrança de pedágio no Anel de Integração, feito na Justiça, devido à Operação Integração, na 55ª fase da Lava Jato, que aponta manipulação dos contratos e dos preços das tarifas para atender interesses das concessionárias. Foram presos alguns políticos e representantes das seis concessionárias que cobram pedágio nas rodovias federais do Paraná: Econorte, Ecovia, Ecocataratas, Rodonorte, Viapar e Caminhos do Paraná. Em vista disso, os conselheiros da Rodonorte, por unanimidade de votos dos membros presentes, deliberaram ratificar a proposição de ação judicial contra a União, por intermédio do Ministério dos Transportes, o Estado do Paraná e o DER/PR, visando a declaração de nulidade do decreto. 

WEG e subsidiária celebram termo de compromisso que extingue processo administrativo contra a companhia
A WEG S.A. e sua controlada WEG Equipamentos Elétricos S.A. celebraram Termo de Compromisso de Cessação de Conduta (TCC) com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), no valor de R$ 46,3 milhões. Esse movimento tem como objeto a investigação de suposto cartel no mercado de comercialização de produtos destinados à transmissão e distribuição de energia elétrica, que teria ocorrido entre a década de 1990 e o início dos anos 2000. Com a comprovação do pagamento do valor ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos, extingue-se o processo administrativo contra a companhia.

Oi protocola aditamento na U.S. Securities and Exchange Commission
Tendo em vista a decisão proferida pelo Árbitro de Apoio, que reconsiderou a sua decisão anterior que suspendia os efeitos da aprovação do Aumento de Capital – Novos Recursos, a Oi protocolou junto à U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) um aditamento à declaração de registro no Formulário F-1 relativo à oferta de ações ordinárias e American Depositary Shares (ADSs) de emissão da companhia relativos à oferta de direitos de preferência no aumento de capital – novos recursos. Tão logo a SEC declare efetiva a declaração de registro, a companhia divulgará aviso aos acionistas contendo as condições e prazos efetivos do aumento de capital, inclusive o cronograma de definição dos acionistas que farão jus ao direito de preferência, a data em que as ações ordinárias passarão a ser negociadas ex-direito de subscrição, bem como os prazos relativos ao exercício do direito de preferência e subscrição de sobras.

Subsidiária da Taesa aprova redução de seu capital social
Em Assembleia Geral Extraordinária da ATE III Transmissora de Energia Elétrica S.A. (ATE III), subsidiária integral da Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa), aprovou a redução do capital social da ATE III, passando de R$ 588.5 para R$ 448.5 milhões, mediante restituição de capital à Taesa. Além dessa aprovação, houve necessidade de autorização prévia da Aneel, obtida em 19 de setembro.

Marisa garantiu direito de reaver valores do ICMS
A Marisa obteve êxito em ação judicial perante o Supremo Tribunal Federal, referente à inconstitucionalidade da inclusão do imposto sobre circulação de mercadoria e serviços (ICMS), na base de cálculo do PIS e da COFINS. A companhia garantiu direito de reaver, mediante compensação, os valores já recolhidos e não prescritos. As melhores estimativas até o momento indicam que o crédito chega a um total de cerca de R$ 780 milhões.

06/11

BB Seguridade e Mapfre Brasil têm reestruturação de parceria aprovada
O Banco do Brasil S.A. informou que obteve a aprovação de órgãos reguladores para prosseguir com a reestruturação de parceria entre BB Seguros Participações S.A. (BB Seguridade) e Mapfre Brasil Participações S.A. O fechamento da operação vai acontecer em 30 de novembro e espera-se que cerca de R$ 2,1 bilhões em capital sejam liberados na BB Seguridade.

Cemig GT recompra debêntures
A Cemig Geração e Transmissão S.A (GT), subsidiária da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), realizou a recompra de 24.565 debêntures de sua 5ª emissão, no valor de R$ 132 milhões. A recompra tem intuito de reduzir seu endividamento, melhorar sua rentabilidade e aprimorar sua qualidade de crédito.

Carrefour compra e-Mídia, dona da Cyber Cook e de outros sites
O Atacadão S.A., holding do Grupo Carrefour Brasil, informou que o Carrefour Comércio e Indústria comprou o controle da e-Mídia, empresa de foodtech que controla os sites Cyber Cook, Vila Mulher e Mais Equilíbrio. De acordo com o comunicado, essa aquisição segue a estratégia de transformação digital e transição alimentar no Brasil, oferecendo alimentação saudável e de qualidade a preços acessíveis. Demais detalhes da transação não foram divulgados.

Conselho da CPFL Renováveis aceita oferta lançada pela State Grid
O conselho de administração da CPFL Energias Renováveis S.A. aprovou a emissão de um parecer que seja favorável a aceitar a oferta pública de aquisição de ações lançada pela State Grid Brazil Power Participações S.A..

Taesa aprova emissão de debêntures da Janaúba Transmissora
O conselho de administração da Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. (Taesa) aprovou, dentre outras medidas, a emissão de debêntures não conversíveis em ações por sua subsidiária Janaúba Transmissora de Energia Elétrica, cujo valor total será de R$ 224 milhões. A emissão vai começar em 15 de janeiro de 2019, terá o valor individual das debêntures determinado conforme processo de bookbuilding e seu vencimento será de até 15 anos contados a partir da data de emissão.

Home Center Brasil vai incorporar Home Center Nordeste
A BR Home Centers informou que sua subsidiária Home Center Brasil Materiais para Construção Ltda. (Home Center Brasil) vai incorporar a Home Center Nordeste Comércio de Materiais para Construção S.A. (Home Center Nordeste) com custo de R$ 250 mil. A incorporação tem por objetivo simplificar a estrutura societária operacional da Home Center Brasil através da Home Center Nordeste gerando diminuição de custos. 

Eucatex aprova emissão de debêntures
O conselho administrativo da Eucatex aprovou a emissão de 120 mil debêntures simples, não conversíveis em ações, com valor unitário de R$ 1 mil e vencimento previsto para 2 de dezembro de 2022. Também foi aprovada a constituição de alienação fiduciária de todas as florestas de eucalipto da empresa, através de um contrato de alienação fiduciária.

Conselho da Eletropaulo aprova contratação de linha de crédito
O conselho de administração da Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A. aprovou a contratação de uma linha de crédito com o Banco ABC Brasil S.A., no valor de até R$ 100 milhões, devido à volatilidade de caixa da companhia. A motivação para essa operação é suprir eventuais necessidades emergenciais de caixa no curto prazo.   

Caso negociação com credores falhe, Saraiva confirma condições para recuperação judicial
A Saraiva S.A. Livreiros Editores informou que segue negociando suas dívidas com seus credores, com o objetivo de evitar que uma recuperação judicial seja necessária. O comunicado vem em resposta à notícia veiculada no Valor Econômico de que a empresa estaria conversando com credores para iniciar sua recuperação judicial. A Saraiva afirmou que, caso as negociações falhem, as alternativas e condições abordadas na notícia são consideradas. Algumas das condições são propor para duas grandes editoras o deságio de 45% no valor da dívida, o deságio de 40% da dívida com um locatário e a possibilidade de trocar parte da dívida por debêntures conversíveis em ações da empresa. 

05/11

Acionista da Magnesita pode fazer operação com Kumas Manyezit
A Magnesita Refratários S.A. recebeu um comunicado de sua acionista controladora indireta, a RHI Magnesita N.V., explicando que a RHI continua a considerar uma potencial transação envolvendo a Kumas Manyezit Sanayi AS, como parte de sua busca para avaliar novas oportunidades de participar da progressiva consolidação da indústria de refratários em variados mercados globais.

PDG reconsidera grupamento de ações
A PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participações informou que reconsiderou a realização de um grupamento de ações. O grupamento seria feito para que o preço das ações ficasse acima de R$ 1, como pedido pela B3. Para isso seria necessária a aprovação, ou não, em assembleia geral extraordinária, que apesar de marcada para 05 de novembro, não foi instalada devido ao baixo número de participantes. Como a assembleia não aconteceu e, desde 23 de outubro, as ações foram cotadas acima de R$ 1, a companhia reconsiderou o grupamento.

 

General Shopping faz acordo para comprar Outlet Fashion Fortaleza
A General Shopping e Outlets do Brasil S.A. assinou, por meio de sua controlada, Palo Administradora e Incorporadora Ltda. um contrato de compra e venda com a BR Partners Outlet Premium Fortaleza S.A. e a Varicred do Nordeste Empreendimentos e Participações Ltda para comprar a totalidade do Outlet Fashion Fortaleza. O valor total da aquisição de cerca de R$ 5 milhões, pagos à vista, mais de 17,4 milhões em assunção de dívidas, e ajuste de preço calculado com base nos resultados financeiros de 2020. 

Banco Indusval transfere ações de emissões da Guide à Fosun
O Banco Indusval transferiu à Midas Financial Holding (Brasil) Ltda., subsidiária da Fosun International Limited, aproximadamente, 195 mil ações ordinárias e pouco mais de 39,4 mil ações preferenciais de emissão da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores (Guide), as quais representam 69,14% do capital social total da Guide, por um valor de até R$287,9 milhões. Ademais, o Banco Indusval vendeu 2.933 ações preferenciais de emissão da Guide a determinados executivos da Guide pelo preço de venda de R$2,1 milhões, mantendo 20% de participação no capital social da companhia.

Recrusul aprova aumento de capital social em R$ 95,5 milhões
Foi aprovado aumento de capital social da Recrusul em mais de R$ 95,5 milhões, passando de, aproximadamente, R$ 124,5 milhões para R$ 220 milhões. Esse aumento será feito por subscrição privada de 70,7 milhões novas ações, sendo mais de 47 milhões preferenciais no ato da subscrição e mais de 23,7 milhões de ordinárias em um período de até três anos. O preço da emissão, para cada uma das ações será de R$ 1,35.

B3 acionará Comissão de Listagem para avaliação de perfil da Gol no Novo Mercado
A Gol Linhas Aéreas (GLA) informou que a B3 acionará a Comissão de Listagem da Câmara Consultiva de Emissores e Estruturadores de Ofertas para avaliação de adequação do perfil ao Novo Mercado. A GLA é subsidiária da Gol, e ficou estabelecido, no contexto da reorganização societária, que ambas seriam controladas pelo FIP Volluto.

CSN esclarece notícia sobre venda de ativos na Europa
Em notícia veiculada pelo jornal O Estado de S. Paulo, consta que o alívio para o caixa da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) virá com a venda dos ativos detidos em Portugal e Alemanha, próximos de serem anunciados, podendo render US$ 1 bilhão. A CSN esclarece que vem informando o mercado sobre seu plano de desinvestimento em teleconferências de divulgação de resultados. Diversas alternativas estão sendo avaliadas pela companhia, inclusive a venda de ativos na Europa. Foi confirmada a contratação do banco de investimento americano Jefferies como assessor financeiro para avaliar essas opções estratégicas, mas qualquer elaboração de cenários sobre o resultado deste processo é prematura.

PREVI reduz participação societária na Paranapanema
A Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (PREVI) informou a redução de sua participação acionária na Paranapanema, empresa que atua na fundição e no refino de cobre primário e na produção de semimanufaturados do mesmo metal e suas ligas, de 20,06% para 19,91%.

XP reduz participação acionária no Banrisul
A XP Gestão de Recursos Ltda. reduziu sua participação acionária no Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. (Banrisul) para 4,79% das ações preferenciais de emissão da companhia.

BR Properties incorpora BRPR II e assume dívida
Foi aprovada a incorporação da BRPR II pela BR Properties, assumindo todas as obrigações garantidas, inclusive cédula de crédito bancário, com o Itaú Unibanco, no valor de R$ 30,45 milhões. Todos os imóveis detidos pela BRPR II também serão incorporados e cessões fiduciárias de direitos creditórios que a BRPR II é parte.

T4F aprova emissão de 120 milhões de debêntures simples
A T4F Entretenimento S.A. aprovou terceira emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única. Serão emitidas 120 milhões debêntures, com valor nominal unitário de R$ 1,00. Os recursos serão destinados a reperfilamento de passivos, incluindo pagamento do saldo devedor.

 

Nutriplant homologa plano de recuperação extrajudicial
A Nutriplant Indústria e Comércio S.A. homologou plano de recuperação extrajudicial requerido pela Nutriplant Industria e Comércio S.A., Tripto Participações Ltda. e Quirios Produtos Químicos Ltda (o grupo Nutriplant).

Invepar suspende emissão internacional de títulos de dívida
A Investimentos e Participações em Infraestrutura (Invepar) informou que foram suspensos os trabalhos para acesso ao mercado de capitais internacional através da emissão de títulos representativos da dívida. A Invepar decidiu esperar por momento mais favorável à companhia. De acordo com dados do Valor Econômico, a emissão estava avaliada em US$ 650 milhões em bônus. Esses recursos seriam destinados para pagamento de debêntures de R$ 1,1 bilhão, que vencem em 11 de dezembro, correspondentes a uma dívida com o Mubadala.

Marfrig recebe aval de órgão regulador chinês para venda da Keystone
A Marfrig Global Foods recebeu aval do órgão regulador da China para conclusão da venda da Keystone Foods. Ainda resta a aprovação na Coréia do Sul, necessária para a conclusão da transação, que segue em andamento.

Gerdau vende usinas nos EUA para a americana CMC
A Gerdau concluiu a venda de quatro usinas produtoras de vergalhões e de unidades de corte e dobra de aço nos Estados Unidos, para a Commercial Metals Company (CMC). Foram vendidas as usinas de Jacksonville (FL), Knoxville (TN), Rancho Cucamonga (CA) e Sayreville (NJ), assim como todas as unidades de corte e dobra da Gerdau nos EUA. O valor da transação é de US$ 600 milhões, com, aproximadamente, US$ 100 milhões de ajustes estimados no capital de giro. Gustavo Werneck, diretor-presidente da Gerdau, afirmou que o movimento faz parte da estratégia de redução de endividamento financeiro da companhia. 

 

*Com supervisão de Flávia Tavares

Acesso restrito. Faça seu login ou cadastre-se agora.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente

para ter acesso por 7 dias

ou

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.