Fortaleça os controles internos

Autor: Eduardo Camillo Pachikoski, sócio-fundador do PP&C Auditores Independentes

ATUALIZADO

Nenhum negócio em que se espera um retorno atrativo do investimento aplicado estará livre de riscos. Um programa de compliance não tem o objetivo de eliminar todos os riscos do processo ou do negócio.

Riscos podem ser assumidos, desde que devidamente monitorados. Sempre é bom lembrar que controles, normalmente, implicam custos. Saber fechar a adequada equação entre riscos, controles e custos é certamente fator de sucesso e competitividade.

Assim, entender inteligentemente os fluxos de informações e de documentos e suas interações com os sistemas informatizados, analisar a existência de uma adequada segregação de funções e de responsabilidades, identificar intervenções manuais, planilhas eletrônicas e os níveis de alçadas, sempre tendo como foco principal a segurança, racionalidade e velocidade dos processos, são fatores determinantes para o fortalecimento de controles internos e da governança.

Com base em dezenas de projetos de revisão de controles internos ou de implantação de gestão de riscos e compliance, pode-se afirmar que quase a totalidade dos gestores de empresas de médio porte e até mesmo de grandes corporações não tem uma devida visão sobre a fragilidade da estrutura de controles internos e riscos de suas organizações.

Os gestores quase sempre são surpreendidos com uma enorme quantidade de relevantes riscos não controlados, gaps importantes ou gritantes falhas de controles internos com que eles conviveram durante anos.

Não são raros os casos em que são identificadas fraudes durante a implantação de projetos dessa natureza.

Na fase de revisão dos controles internos, profissionais qualificados podem, ainda, identificar formas mais racionais dos processos serem estruturados. Repetindo, a ideia é buscar o melhor equilíbrio entre controle, risco e custo, e fazer dos controles internos um fator de eficiência e competividade.

Imagine um Box de Fórmula 1, em que os processos foram meticulosamente planejados e definidos, com as melhores ferramentas desenvolvidas, e as pessoas treinadas para fazer o melhor no menor tempo possível. Agora imagine você e alguns de seus melhores profissionais em um Box de Fórmula 1 competindo com o Box de uma grande escuderia da F1, é desigual.

Certamente a empresa que se dedicar nesse sentido vai ter inúmeras vantagens diante dos concorrentes.

Ao efetuar o mapeamento dos processos e riscos das principais áreas e atividades da organização, deve se aproveitar para fazer uma avaliação, em conjunto com todos os envolvidos no processo, para detectar se não existem gaps ou oportunidades, visando melhorar esses processos ou reduzir riscos. Lembre-se do Box de F1!

Veja a seguir a Nota Prática Elabore e divulgue códigos e políticas.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes Lexis 360

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso ao Lexis 360

Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.
Campo obrigatório.